segunda-feira, 18 de julho de 2016

Ganhando com as Perdas

GANHANDO   COM   AS   PERDAS


- Por: Valdenira Nunes de Menezes Silva – 1998




      Muitas vezes, não entendemos quando a Palavra de Deus, em Rm 8:28, diz: 

“... todas as coisas contribuem, conjuntamente, para o bem daqueles que amam a Deus...”


O que aprendemos é que nós como crentes, devemos estar sempre preparados par as perdas, luto, provações. Devemos repousar no seio do Senhor. Devemos dizer: 

“Senhor, eis-me aqui, perdido, fraco, sem força nenhuma, precisando do Teu socorro, dos Teus braços ao meu redor.”


      Algumas vezes, pensamos até que Deus não nos ama, que Ele se esqueceu de nós. Mas isto não é verdade, porque qual é o pai que não ama a seu filho, e sofre com ele? Deus é meu Pai pois já aceitei Jesus e tornei-me parte de Sua família (João 1:12). Ex. “Pegadas na areia”.

      Sei que é difícil crer mas as perdas daquelas pessoas que amamos muito, fazem parte do nosso crescimento.

      A morte é uma realidade que não podemos evitar. Mas como podemos aprender através das perdas?



      Vamos ver agora , três (03) grandes oportunidades de sonhos que as perdas nos proporcionam:


1a Oportunidade: Com a perda aprendemos que a vida é efêmera:


a) a vida é muito frágil;
b) a vida é um vapor (Tiago).



OBS.: Se a vida é frágil e efêmera, então devemos aproveitá-la muito bem.

Como aproveitá-la muito bem?


a)      Arranjemos tempo para conviver com amigos;
b)      Valorizemos as pessoas;
c)      Ampliemos as amizades.


      Quando?  

 AGORA!!!




      Quando vejo uma pessoa morrer, pergunto: 
“Quem será o próximo? Serei eu?



2a  Oportunidade: Com a perda  aprendemos sobre o valor real das pessoas.

     Nossa vida é rodeada de coisas, objetos, casas, roupas. comida e nos esquecemos de valorizar as pessoas. Elas são, muitas vezes, secundárias em nossas vidas, em nossa escala de valores.

      Coisas materiais são para serem usadas mas nunca para ocuparem o mínimo de espaço em nossos corações.

      Pessoas é que são importantes. E o nosso coração cresce a medida que deixamos entrar o amor que vem do Pai, pois nós mesmos jamais temos a capacidade de amar tanto! Deus nos capacita a amar pessoas e este amor vai dando, pouco a pouco, sentido à nossa existência e nos tornando mais dignos da vida e de nós mesmos.

      Quantos filhos que só descobrem o valor dos pais quando eles morrem! Que pena!

      Você tem tido tempo de visitar aquele amigo, ou parente que está doente? Não tem tempo, não é? Mas... assistir àquele filme na televisão, dar uma dormidinha  à tarde e fazer tantas coisas que são só para o nosso prazer... ah, disto todos nós necessitamos, não é ?

      Não adianta viver com o coração vazio de amor e a vida cheia de bens e prazeres. 

Ex.: Sr. Ferreira x Pastor Otoniel.




3a oportunidade: Com a perda aprendemos sobre as surpresas da vida.

O dia de amanhã será sempre um mistério, onde tudo pode acontecer:

a)      Podemos acordar sorrindo e dormir chorando;
b)  Podemos ser surpreendidos com notícias como: houve um assalto, um acidente, um enfarto, uma separação etc. . E o pior é quando é com pessoas que amamos.



Que devo fazer com tudo isto?



      Como não tenho controle sobre o amanhã, devo viver  hoje intensamente o tempo que Deus me tem permitido viver. Fazendo o que?

a)      Amando as pessoas;
b)      Perdoando e abençoando os inimigos;
c)      Ajudando os necessitados;
d)      Visitando hospitais;
e)      Dando atenção especial à família;
f)        Curtindo o cônjuge;
g)      Brincando com os filhos.



      E... finalmente...


h)      Tornando a existência mais bonita,
i)        Nosso tempo menos fútil,
j)        Nossos valore mais espirituais.



      A nossa vida é muito curta, sofisticada e cheia de surpresas:


1)      Só nos resta uma saída: O AMOR;
2)      Só nos resta uma força: A FÉ;
3)  Só nos resta uma atitude: 

ABRIR NOSSOS CORAÇÕES E FAZER DA NOSSA VIDA UMA PONTE POR ONDE PESSOAS POSSAM CONHECER A CRISTO E TER NOVAS MOTIVAÇÕES.     

E finalmente:

 4)  Só nos resta um tempo: O AGORA.

      É agora que devemos ligar para um amigo animando-o, é agora que devemos dizer a ele que ele faz parte da nossa vida. É agora que devemos visitar alguém e mostrar o nosso amor e interesse por sua vida.
      Não podemos esperar pelo dia de amanhã.



      VIVER BEM É TAMBÉM APRENDER COM AS EXPERIÊNCIAS AMARGAS E SABER GANHAR MESMO EM MEIO ÀS PERDAS
pois elas são necessárias ao nosso crescimento.


Todas as citações bíblicas são da ACF (Almeida Corrigida Fiel, da SBTB). Esta Bíblia e a ARC (excelente até a edição 1894, ainda aceitável nas edições da IBB/JUERP, desaconselhada na edição SBB-1995) são as únicas Bíblias impressas que o crente deve usar, pois são boas herdeiras da Bíblia da Reforma (Almeida 1681/1753), fielmente traduzida somente da Palavra de Deus infalivelmente preservada (e finalmente impressa, na Reforma, como o Textus Receptus).




Retorne a solascriptuta-tt.org/DoCoracaoDeValdenira

sexta-feira, 8 de julho de 2016

Grandes Vultos Batistas

Grandes Vultos Batistas
A Bíblia faz Batista
No dia 8 de Maio 1660, o Rei Carlos II foi proclamado rei da Inglaterra.
O seu reinado teve uma característica particular e de muita pertinência, ou seja a sua grande tolerância religiosa, Rendendo-lhe a alcunha de "Monarca Feliz “, a tolerância religiosa que marcou o seu reinado deve-se especialmente à influência de vários Batistas. O Sr. John Gosnold, havia sido ministro da igreja Estatal, e durante o período conhecido na história inglesa como a “agitação civil” fez do estudo e aplicação as Escrituras o centro de seu pensamento. Liderado pelo estudo sério, rigoroso e radical ele converteu-se as convicções Batistas.
Vindo a ser escolhido pastor da congregação Batista no Barbican, em Londres. Sua pregação era pertinente e de linguagem comum a todos, esse fado consolidou sua popularidade atraindo ouvintes em seus sermões de vários credos, pessoas havidas pela mensagem da Bíblia, mensagem essa obviamente não encontrada nos púlpitos de outras denominações contemporânea a ele. Seu auditório geralmente composto de três mil pessoas, dentre eles encontrava-se Carolus Maria DuVeil, um homem nascido em um lar judaico em Mentz, França. Tendo recebido forte educação no judaísmo, entretanto quando começou a comparar os livros proféticos do Antigo Testamento com o Novo Testamento, foi pela Bíblia e pelo Espirito Santo convencido em seu coração que Jesus era de fato o Messias prometido a casa de Israel. Vindo a abraçar a fé do novo testamento, esse fato fez com que o seu pai ficasse furioso, vindo a tentar matar Carolus, armado com uma espada.
Carolus tornou-se bastante conhecido, tornando-se amigo do bispo de Londres, obteve acesso a biblioteca do bispo. Lá, ele descobriu escritos dos batistas ingleses, e sendo um historiador honesto, ele descobriu que a hermenêutica bíblica dos Batistas, essa descoberta, o levou a perceber que os Batistas estavam de acordo com a Palavra de Deus. Naquela época Carolus procurou encontroa-se com o pastor, John Gosnold. No decorrer do tempo Carolus, foi imerso sob a autoridade de uma igreja Batista, vindo assim a torna-se membro de uma igreja Batista.
Dr. Dale R. Hart, que adaptou seu trabalho Este Dia Na História Batista III " David l. Cummins. PP. 266-268


Texto extraído da Apostila do Pr. Jerry Ross. A História dos Batistas.
Quanto à questão da antiguidade dos valdenses, e da sua com os batistas atuais, o testemunho dos eruditos holandeses Ypeig Durmont, de 1.819 D.C., historiadores oficiais da sua igreja, a Igreja Reformada da Holanda, no primeiro volume de sua conceituada história, na página 48, sendo fonte insuspeita, tende a confirmar as reivindicações batistas com respeito a sua origem apostólica: “Temos visto até aqui, que os batistas, os quais foram antigamente chamados de anabatistas, e em tempos posteriores menonitas, originaram-se dos antigos valdenses, e durante a grande parte da história eclesiástica vêm recebendo a honra dessa origem. Por esse motivo, os batistas podem ser considerados a única comodidade cristã que existe desde a época dos apóstolos, e como sociedade cristã, tem conservado pura a doutrina do evangelho através de todos os séculos! ”
Os valdenses descendem das igrejas apostólicas do primeiro século da nossa era. Eles mesmos assim afirmam no documento chamado “A lição nobre”, datado de 1.100 D.C. Nesse documento, os valdenses dizem que as igrejas de Jesus Cristo permaneciam relativamente humildes e puras desde a época da sua fundação apostólica até os tempos de Silvestre, bispo romano da época de Constantino. Eles consideram Silvestre como sendo o primeiro dos “papas”, e afirmam que na hora em que Constantino adotou o “cristianismo” como religião oficial do império, e concedeu a Silvestre e aos pastores católicos honras mundanas, houve uma grande separação entre as igrejas verdadeiras e as corruptas.
Diz o documento: “Nós cremos que nem todas as igrejas de Cristo se desviaram, e sim, que uma porção delas cedeu, e a maioria foi levada para o lado do erro; mas outra parte ficou fiel à verdade recebida (dos apóstolos) por muito tempo”.

IGREJA BATISTA BÍBLICA FUNDAMENTALISTA DE SOLEDADE – PARAÍBA
Estudo para as mulheres
A postura da mulher que preserva a Sã Doutrina
Texto-base:
II Timóteo 3: 1-17
O texto nos traz uma série de informações importantes, mas vamos concentrar a nossa atenção no seguinte contexto:
         Porque deste número são os que se introduzem pelas casas, e levam cativas mulheres néscias carregadas de pecados, levadas de várias concupiscências.
II Timóteo 3:6
Antes de mais nada, é preciso que entendamos qual o conceito de néscia, que de acordo com o dicionário Aurélio pode ser compreendido como: aquela que é desprovida de conhecimento(s), de discernimento, estúpido, ignorante; ou ainda aquela que não tem aptidão ou competência, incapaz, inapta.
Como podemos notar, esta não é uma caracterização que deva ser almejada por nenhuma de nós, entretanto, há muitas mulheres que têm atraído para si o comportamento néscio de agir de forma insensata e em desacordo com o que preceitua a santa Palavra de Deus.
Nesse sentido, como a profecia do texto de Timóteo tem se cumprido atualmente? Nas notícias que circulam através das mídias é frequente nos depararmos com figuras de mulheres apóstolas, bispas, pastoras; todas requerendo para si o posto de liderança. Mais interessante ainda é observar os ensinamentos defendidos por essas supostas líderes: negação do sofrimento, luta pela preservação da terra, solução para todos os problemas. São esses mesmos chavões que denunciam a total falta de compatibilidade com a sã doutrina. Vejamos o que diz a Bíblia
          João 14:27
          João 16:33
          II aos Coríntios 5:1

Partindo desta constatação, é também na Bíblia que podemos encontrar exemplos de Mulheres que tiveram atitudes néscias, como: Eva (Gênesis 3:6) que se deixou levar pela sua cobiça, pela insatisfação carnal diante da provisão que Deus garantira para ela e o marido no jardim do Éden; Sara (Gênesis 16:2; 18: 11,12) que duvidou dos desígnios de Deus, tendo, inclusive, zombado da promessa;  e Marta (Lucas 10: 38-42) que não tomou por digno estar aos pés do Senhor Jesus ouvindo seus ensinamentos, antes, esteve preocupada em manter as aparências diante das pessoas.
Há também bons exemplos a serem seguidos, como o de mulheres sábias como Ester (Ester 7:3-7) que soube esperar pelo tempo certo para interceder pelo seu Povo e obteve do Rei Assuero a resposta branda e agradável; ou ainda Maria (Lucas 10: 38-42) que ao contrário da irmã, mostrou-se disposta a se colocar aos pés de Cristo e aceitar os seus ensinos; e também Lídia (Atos 16:14-15) que atuou de forma coerente na obra missionária, sendo hospitaleira para com os irmãos.
Diante de todos esses exemplos, podemos chegar a algumas conclusões:
         Preservar a Sã Doutrina, conforme foi ensinada pelo próprio Senhor Jesus, consiste em conhecer os princípios bíblicos e como esses princípios devem ser vivenciados no nosso cotidiano.
         As mulheres, infelizmente, têm aberto muito espaço em suas vidas para o erro doutrinário, que gera o enfraquecimento das igrejas, e em alguns casos até a apostasia.
         A cobiça, a vaidade, a amizade do mundo são pecados que nos desviam da vontade perfeita de Deus. Muito mais do que a nós mesmas, esses erros podem ser responsáveis por desvirtuar nossas famílias, nossas igrejas.

Por isso, amadas irmãs estejamos sempre atentas para que possamos cumprir nas nossas vidas a santa, boa, agradável e perfeita vontade de Deus. Para tanto, sigamos sempre o conselho do Senhor ao nos mostrar:
Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que em tempo algum nos desviemos delas.
Hebreus 2:1

Que o Senhor Jesus nos guarde e nos abençoe, livrando-nos de todo embaraço.

Amém!